Primeiras impressões de Istambul

Escrevo de Istambul. Não é a primeira vez que visito esta cidade-mundo, mas se há locais onde não me importo de voltar, Istambul é seguramente um deles.

Quem me conhece sabe que tenho fraca memória. Na verdade, ela funciona por flashes, precisa de estímulos visuais para carburar. De tal maneira que muitas vezes não me lembro de nomes, situações ou coisas que fiz mas, ao passar por um lugar conhecido – um café, uma esquina, uns bancos de jardim – dá-me desses flashes (eu lembro-me disto, fiz isto, estive aqui com a Luísa). E essa é uma sensação muito boa, que me deixa invariavelmente de sorriso na face.

É o que me está a acontecer nesta viagem a Istambul. Estou em reportagem para o Alma de Viajante (mais novidades em breve) há já três dias e posso garantir a quem não conhece que Istambul é mesmo uma cidade fantástica. Ainda não fui a Hagia Sofia, à Mesquita Azul ou a Palácio Topkapi. Ao invés, ando à procura de coisas menos óbvias mas igualmente fascinantes. Mesquitas mais pequenas. Lokantas cheias de turcos jovens. Lojas criativas. Já fui até Kadikoy, no lado asiático de Istambul, e ao Istambul Modern numa cidade mais afamada pelas suas velhas relíquias arquitetónicas. E caminho, caminho, caminho – que em Istambul não há melhor que andar a pé.

Não vou fugir às ditas “atrações turísticas” de Sultanahmet mas, por enquanto, tenho andado por outros caminhos. Estou alojado perto da praça Taksin e vou aproveitando essa localização para melhor explorar os encantos de Beyoglu e outros bairros mais trendy, a norte do Corno Dourado, incluindo tanto surpresas que se escondem atrás de halls de prédios esconsos que não são mais que um elevador como a bem conhecida Torre Galata. Quase tudo acontece em torno da frenética Istiklal, mas a essa rua irei um dia dedicar-lhe um post inteirinho.

Por agora, deixo-vos com três fotos de Istambul, em jeito de aperitivo para textos mais detalhados.

Torre Galata, Istambul

Vista do Bósforo a partir da Torre Galata, Istambul

 

Mesquita em Kadikoy, Istambul

Mesquita em Kadikoy, Istambul

 

Estação de Haydarpasa, Kadikoy

Estação de caminho-de-ferro de Haydarpasa, Kadikoy

 

 

 

Assina a newsletter e recebe grátis um mini e-book com os 36 momentos altos da minha primeira volta ao mundo.

Comments

  1. Maria João says

    Bom dia , terça feira vou para Istanbul. Será que me podes dar umas dicas, como ir , nos transportes públicos , de Gunescly para o centro. vou ficar ai a dormir, é perto do Aeroporto, cerca de 5 m de táxi.
    Obrigada.
    Mª João

  2. Susana Neves says

    Esta é sem duvida uma cidade que adorava conhecer! A primeira vez que li sobre Istambul, se a memória não me falha, devia ter 14 anos e foi no livro/romance “Viagem ao Mundo da Droga”, que era o relato da vida de um toxicodependente, que passou por esta cidade. Naquela altura quase todos os adolescentes o tinha lido. E a forma como Istambul é descrita deixou-me desde então com vontade de a conhecer…um destes dias :)
    Obrigada por me fazeres recordar um puco dos tempos que já lá vão!
    Um abraço,
    Susana Neves

Deixar uma resposta