Lake Tekapo por quem lá vive: Patrícia Baptista

Hoje, na série de portugueses pelo mundo, vamos até Lake Tekapo, na ilha Sul da Nova Zelândia, pela mão da Patrícia Batista. A Patrícia é Gerente de alojamento turístico e está a viver no Lago Tekapo há 3 anos. Convidei-a a partilhar connosco as suas sugestões e dicas com o melhor do “seu” Lake Tekapo.

É um olhar diferente e mais rico sobre Lake Tekapo – o de quem vive por dentro o dia-a-dia da pequena vila, estando simultaneamente fora da sua “zona de conforto”, deslocado, como acontece a todos os viajantes. Este é o 26º post de uma série inspirada no programa de televisão “Portugueses pelo Mundo”.

 

Em Lake Tekapo com Patrícia Batista

Lake Tekapo, Nova Zelândia

A Patrícia e amigos nas margens do lago Tekapo

 

Define Lake Tekapo numa palavra.

Mágico.

Lake Tekapo é uma povoação boa para viver? Fala-nos das expectativas que tinhas antes de chegar, e se a realidade que encontraste bateu certo com a ideia preconcebida que trazias.

Lake Tekapo e uma vila mínima, nem chega a 400 habitantes. No entanto, a envolvente é muito diversa o que facilita bastante a vivência por estas bandas. Os meus amigos são pessoas do mundo! Vieram para Lake Tekapo na expectativa de uma vida boa. Com ligação à Natureza e às pessoas. E, como muitas vezes acabamos por ter profissões bem diferentes daquelas que exercitamos no nosso país de origem, torna-se interessante “desfolhar” cada pessoa que aqui chega.

Nunca pensei que numa vila eu poderia diversificar tanto quem sou. Faço um bocadinho de tudo: faço caminhadas, corro, aprendo ukulele, yoga, escalada, street dancing, snowboard, olho e aprendo sobre as estrelas…

Concluindo, acabei por me surpreender e muito pela positiva!

Mas não é propriamente o lugar óbvio para quem se muda para a Nova Zelândia. Como foste aí parar?

Na Nova Zelândia existe o chamado house sitting; ou seja, instalas-te em casa de alguém pelo período que necessitam e olhas pela casa, cão, gato, cavalo, peixe, cisne, galinha, porco, lama. Assim vim eu olhar por umas casas, em frente a um lago azul-turquesa, com um bonito jardim, piscina coberta e com uns os donos que são as pessoas mais simpáticas que possas imaginar – aliás, tu conheceste-os!

E o que mais te marcou em Lake Tekapo?

Impossível definir uma só, por isso aqui vai: o azul-turqueza do Lago Tekapo, as estrelas, as montanhas com neve, o ambiente familiar e com bons amigos, e uma família tripeira que me apareceu do nada no meu “escritório”. ;-)

Como caracterizas as pessoas de Lake Tekapo?

Uma mescla – vem tudo cá parar. Para além dos kiwis, alemães, franceses, ingleses, irlandeses, italianos, austríacos, suíços, chilenos, mexicanos, argentinos, uruguaios, americanos, japoneses, chineses, indianos, jordanos, palestinianos… Daí haver uma grande abertura de todos que vivem em Lake Tekapo – muita simpatia e acolhimento.

Como terminarias esta frase: “Não podem sair de Lake Tekapo sem…”

– molhar o pezinho no lago glaciar, e olhar através de um telescópio em Mount John.

Quanto te conheci estavas no topo de Mount John, lugar com uma das vistas mais fantásticas que já vi e internacionalmente famoso no mundo da Astronomia. Fala-nos do Observatório.

Nem me fales! Quando ouvi a tua filha falar reconheci logo a pronuncia do Norte! Que abraço no coração!

O Observatório Mt John e a empresa Earth&Sky proporcionam uma experiência inesquecível, não só pela pesquisa (asteroides e objetos similares ao nosso planeta), mas também pela oportunidade de aprender mais sobre o nosso “céu” e pela visão fantástica quando se “apaga” a luz do dia. São milhares de pontinhos brancos de energia – a via láctea -, a nossa extremidade espacial, e o sentimento tão especial de pertencer a algo indubitavelmente mágico!

Tempestade em Lake Tekapo

Tempestade em Lake Tekapo

 

Quanto ao turismo, vamos tentar fazer um roteiro de 3 dias em Lake Tekapo. Indica-nos as coisas que, na tua opinião, sejam “obrigatórias” ver ou fazer.

  • Astro Cafe e o bolo de cenoura;
  • Earth & Sky Stargazing Tours e Astro Fotografia;
  • Caiaque no lago Tekapo;
  • Voo de avião ou helicóptero com a Air Safaris;
  • Fazer um trekking na maior montanha da Nova Zelândia, o Mt Cook;
  • Fazer uma caminhada e ficar a dormir numa das cabanas nas redondezas de Tekapo.

Lake Tekapo não é o destino mais caro da Nova Zelândia, mas de certeza que sabes alguns truques e dicas para se poupar dinheiro em Lake Tekapo. Conta-nos.

Andar a pé; fazer piqueniques junto ao lago; esperar pelo anoitecer e admirar o céu (afastados da vila) – tudo experiências gratuitas.

Falemos de comida. Que especialidades gastronómicas temos mesmo de provar? Pode ser um petisco, um prato típico, ou algo mais “estranho”…

Prato típico é difícil, mas mencionaria o salmão (água glaciar), o borrego (ovelha Merino) e o thar (tipo cabra do monte). Para estranho, terás que ir ao Wildfoods Festival na cidade de Hokitika onde provas de tudo: desde larvas a testículos de boi!

Imagina que queremos experimentar comidas locais. Gostamos de tascas, botecos, lugares tradicionais com boa comida e se possível barato. Onde vamos jantar?

Em Lake Tekapo propriamente dito é difícil, até porque a comida tradicional é quase inexistente (descendência inglesa, escocesa, irlandesa, holandesa… que pobreza!). Assim, os botecos são os de fish and chips, mas o pessoal aqui adora o churrasco! A ideia é conhecerem alguém que tenha ido à caça ou tu mesmo ires pescar ou caçar e tratares do assunto nas brasas!

O borrego de Tekapo é uma delicia e a Balmoral Station vende uma carne maravilhosa. Os donos lançaram agora esta marca com muita qualidade e preocupação ambiental (zero carbon print).

Se queres restaurantes, recomendo o japonês Kohan – que significa à beira lago.

Escolhe um café e um museu.

Astro Café. Museus não há, mas na vila mais próxima tem uma casa histórica e o lugar em si, Burkes Pass, é muito pitoresco.

Late Tekapo é um meio pequeno e tudo fica relativamente perto. Ainda assim, em que zona nos aconselhas a procurar hotel? Algum local específico onde aconselhes os amigos a pernoitar?

Comigo! – se forem boa gente. No meu alojamento turístico Parkbrae Estate. Mas há boas opções para acampar, estacionar a caravana ou hostel.

O lago Alexandrina ou Macgregor tem campismo muito básico mas vale a pena porque estão num sítio lindíssimo onde a eletricidade vem do sol; apenas barcos a remos são permitidos e só tem cabanitas rústicas… muito giro.

Procurar hotéis em Lake Tekapo

Tens alguma sugestão para quem quiser fazer compras em Lake Tekapo?

Há uma loja chamada The Stables na Mt John Homestead que vende produtos de lã merino de alta qualidade.

Lake Tekapo

Paisagem bucólica em Lake Tekapo

 

A ilha Sul da Nova Zelândia é absolutamente fascinante em termos de beleza natural. Que roteiro sugeres a quem tenha uns 10 dias para viajar pela ilha Sul?

  • Pelo Norte, Nelson e o Parque Nacional Abel Tasman; Kaikoura; Christchurch; Lake Tekapo; Wanaka; Queenstown; Milford Sounds; West Coast Hokitika; Greymouth; Punakeke; Kerikeri.
  • Começas com praias, depois montanhas. Em setembro, em Kaikoura, as focas dão à luz as suas crias e há um riacho com cachoeira onde vês imensas – no trilho, na água a brincarem… tão giro! Christchurch vale a pena, nem que seja para perceber o que aconteceu há dois anos com o terramoto e também para mostrarem apoio às pessoas que resistiram ao desastre e ainda lá continuam a fazer a sua vida.
  • Tekapo para me visitarem. ;-)
  • Wanaka porque é demais, especialmente no inverno (ou no verão para caminhadas e andar de bicicleta).
  • Queenstown para sair à noite, de preferência no Winter Festival, em junho.
  • Milford Sounds pelas mil quedas de água.
  • Hokitika pelo tal festival em março.
  • Greymouth pela zona West Coast onde a paisagem muda para quase tropical.
  • Punakeke pelas pancake rocks e Kerikeri pelas praias remotas.

Antes de te despedires, partilha o maior “segredo” de Lake Tekapo; pode ser uma loja, um barzinho, um restaurante, um parque, uma galeria de arte, um trilho, algo que seja mesmo “a tua cara”.

Há um sítio com uns chorões (árvores) no lago onde nos juntamos para fazer churrascadas, tocar música, chapinar, andar de barco… no fundo, “curtir milhões”! E não digo mais: é segredo.

 

Obrigado, Patrícia, e até uma próxima viagem à Nova Zelândia.

 

Outros portugueses pelo mundo

À medida que formos publicando registos de outros portugueses a viver pelo mundo, estarão facilmente acessíveis a partir deste mapa.


View O mundo por quem lá vive in a larger map

Já ajudei milhares de leitores a planear as suas viagens, a perder os medos e a fazerem-se à estrada. Junta-te à comunidade e começa a viajar mais, melhor e mais barato. E ainda recebes um mini e-book com os melhores momentos da minha primeira volta ao mundo.


Viaja comigo também no Google +, Facebook e Instagram.

Comentários

  1. says

    Ler este post causou-me arrepios e trouxe uma montanha de saudade! Estive muito, muito perto de também por aí ficar uns tempos. Faz exactamente 1 ano e 2 meses que estive em Tekapo e é sem dúvida um sítio mágico! Aliás, toda a Nova Zelândia o é!
    Obrigado Filipe pelo blog e Patrícia pela descrição da experiência!
    Ah, na altura fiquei no Tailor-made-Backpackers mas da próxima certamente apontarei para o Parkbrae Estate! ;)
    Boas viagens!

Qual a tua opinião?